Alpes italianos – onde curtir o inverno nas 5 cidades italianas mais charmosas, badaladas e com estações de esqui na região. ?>

Alpes italianos – onde curtir o inverno nas 5 cidades italianas mais charmosas, badaladas e com estações de esqui na região.

Que tal curtir o inverno com muita neve, conforto e diversão em cidades charmosas, badaladas e com estações de esqui nos Alpes Italianos? Hoje o Caixa de Viagens está participando de uma blogagem coletiva cujo tema é “Uma estação do ano em algum destino” (#viajandonasquatroestações) e selecionei, para você, os Alpes italianos no inverno.

Aqui você verá dicas e informações sobre 5 cidades italianas muito lindas, charmosas e aconchegantes para conhecer durante o inverno italiano, de dezembro a fevereiro. Nelas você irá se divertir, relaxar, esquiar, se encantar com a arquitetura local, passear bastante e se deleitar nos spas dos hotéis e redondezas. Tudo isso acompanhado de paisagens e montanhas belíssimas – algumas tombadas pela UNESCO – que ficarão para sempre na sua memória!

O norte da Itália é cercado pelos Alpes que é uma cadeia montanhosa de beleza natural ímpar. É destino de passeio de muitos italianos e turistas, principalmente para os amantes da natureza e os que praticam esportes. É nessa região onde estão as cidades italianas mais charmosas, badaladas e com estações de esqui para você curtir o inverno com muita neve, descontração e prática de esportes como, exemplo, diversas modalidades de esqui, trenó puxado por cães, snowboard, patinação no gelo e muitos outros.

Caso você não seja adepto a esses esportes, vá apreciar o charme da cidade, se divertir assistindo os esportistas, se encantar com a paisagem, espairecer, descansar e absorver a energia positiva desses lugares que irão te fazer muito bem!

Na parte oriental da Itália, os Alpes são chamados de DolomitasDolomiti em italiano. Essas montanhas foram declaradas pela UNESCO como Patrimônio Natural da Humanidade, considerando-as como o maciço de pedras mais lindos do mundo. Os Dolomitas abrangem a região de Belluno, Bolzano, Trento, Udine e Pordenone. Nessa região você irá ver dicas e informações sobre Madonna di Campiglio, Dobbiaco e Cortina d’Ampezzo.

Na parte ocidental da Itália, na região do Valle d’Aosta, está o Monte Bianco, símbolo do alpinismo, o monte mais alto da Itália e da Europa Ocidental com 4.808,73m. É ele quem divide a Itália da França. Nessa região você irá ver dicas e informações sobre Courmayeur e Breuil-Cervinia.

Esquiar na neve é um dos esportes prediletos dos europeus. Eles ficam esperando ansiosamente a neve cair e, com isso, as cidades aos pés dos Alpes italianos sempre ficam muito movimentadas durante o inverno. Todas as cidades acima citadas são muito bem servidas de hotéis mas procure fazer sua reserva com antecedência. Alguns hotéis possuem um bom spa ou, se preferir, existem alguns spas nas cidades próximas. Aproveite a oportunidade e leve sua roupa de piscina.

Mesmo com muita gente – o que não atrapalha em nada a sua estadia, pois a grande maioria dos turistas ficam nas montanhas praticando seus esportes – é muito tranquilo e prazeroso passear pelas cidades alpinas que, neste período, mudam o astral completamente. Nessa estação as cidades ficam “em festa”, muito mais animadas, interessantes e bonitas!

Como são cidades preparadas para o turismo, possuem muitos restaurantes sendo alguns muito bem pontuados e com excelentes vinhos. Para a pausa da tarde nada melhor do que os cafés e as sorveterias. Se você gosta de chá irá se fartar! Você encontrará chás diferenciados e muito saborosos que farão a harmonização perfeita com os biscoitos, tortas e bolos deliciosos da região! Aproveite também para degustar o sorvete italiano (gelato) que é bom em qualquer época, mesmo no inverno, acredite!

Lojas de roupas e artesanatos é o que não faltam nessas cidades! Todas as lojas de esportes possuem uma gama de segunda pele e meias térmicas que são fantásticas. Aproveite a oportunidade para comprá-las pois irão te proteger com muito conforto na sua viagem e custam bem menos do que no Brasil. Como são térmicas (para manter a temperatura do seu corpo) e não para aquecer, você irá usá-las no Brasil e em outras viagens também. Lembre-se de que você deverá estar bem protegido do frio pois as temperaturas dessas cidades, no inverno, são baixíssimas!

O melhor de tudo é que as 5 cidades dos Alpes italianos, aqui citadas, são pequenas e você não irá precisar de carro para se locomover no centro. Passear pela cidade, sem pressa, apreciando os monumentos, a arquitetura local e a paisagem é a coisa mais prazerosa! Veja o que te espera:

 

Madonna di Campiglio

A minha paixão por conhecer cidades com muita neve e com estações de esqui – só conhecer, confesso que ainda não esquiei – começou em Madonna di Campiglio. Província de Trento, está situada a 1.522m de altitude entre os Dolomitas de Brenta, Adamello e Presanella. É uma cidade de cenário natural paradisíaco e encantador!

Tranquila e elegante, a cidade está situada num vale cercado de montanhas com pistas de esqui para todos os lados. De onde estiver, você consegue visualizar pessoas esquiando ou acompanhar a sua chegada no final da pista. Madonna di Campiglio é muito procurada no inverno para a prática de diversas modalidades de esqui e snowboard. Algumas de suas pistas são usadas para campeonatos. A temperatura média é de -3,6º (inverno) e 13,9ºC (verão)

O centro de Madonna di Campiglio é cheio de lojinhas e feirinha de artesanatos. Na área para pedestres, algumas cafeterias colocam as mesas na calçada para que você possa degustar o seu lanche apreciando a paisagem e a arquitetura ao seu redor. Por causa da sua aproximação com a Suíça e a Áustria, as construções da cidade são completamente diferentes da arquitetura italiana.

Mesmo que não vá esquiar, escolha uma pista e vá de teleférico (funivia), em cabines fechadas e confortáveis, até o alto da montanha.  Eu subi em uma das pistas de esqui e, quando cheguei no alto da montanha, com mais de 2.000m de altura, onde a cidade não é mais possível ser vista e nem ouvida, me distanciei para um local onde ficou somente eu e o pico da montanha repleto de neve. Foi quando eu senti uma paz interior muito grande e uma vontade enorme de agradecer por estar ali, naquele lugar, naquele momento, somente ouvindo e admirando cada pedacinho da natureza! Foi inesquecível para mim, e espero que seja para você também!

Como chegar em Madonna di Campiglio de ônibus

Da estação ferroviária de Trento parte trem que leva, em média, 02h10min. Veja: Trentino Trasporti Esercizio

Como chegar em Madonna di Campiglio de carro

Só vá de carro se for ficar hospedado lá. Nesse período as autoridades da região aconselham a não ir de carro para evitar congestionamento, tempo perdido à procura de estacionamento e preocupação com mau tempo e nevoeiro.

 

Veja aqui dicas e informações importantes sobre direção na Itália:
Dicas e informações importantes para você que irá alugar e dirigir carro de passeio na Itália.

Como chegar em Madonna di Campiglio de transfer

Existem transfers que saem da estação ferroviária de Trento ou dos aeroportos de Milano, Venezia, Verona, Bergamo, Brescia e Bolzano.

Como chegar em Madonna di Campiglio com passagem casada > trem+ônibus

Eu e meu marido, quando fomos, ficamos hospedados em Trento, na região de Trentino-Alto-Adige/Südtirol, distante 73Km de Madonna di Campiglio. Pegamos um trem até Malè, pela manhã, com duração de 1h30min para, depois, pegarmos um ônibus que chegou no destino em 50 minutos. As passagens foram compradas na estação de trem de Trento e o bate-e-volta foi muito tranquilo com direito a admirar, pela janela, belíssimas paisagens com muito conforto, veja as fotos abaixo. O último horário de retorno era às 17:00h, o que é tempo suficiente para conhecer a cidade e curtir a neve.

 

Dobbiaco
Toblach, em alemão.

Depois da experiência incrível em Madonna de Campiglio, em janeiro/2013 foi a vez de conhecer Dobbiaco, ou Toblach em alemão. Dobbiaco já pertenceu ao Império Romano, depois aos povos germânicos (godos e bávaros) e aos eslavos. O ducado da Baviera também andou se apropriando de algumas partes da região mas, foi a partir de 1815 que Dobbiaco passou a pertencer à Itália. Até o final da Primeira Guerra Mundial os italianos chamavam Dobbiaco de Toblacco. 

Dobbiaco é província de Bolzano e está situada na região de Trentino-Alto Adige, no Val Pusteria. É conhecida como “Porta sulle Dolomiti” – Porta para os Dolomitas  e está a 1.256m acima do nível do mar. Como ainda é pouco explorada por turistas, ela é muito tranquila, ideal para passear calmamente, descansar, apreciar a natureza e repor as energias.

Apesar de estar na Itália e todos falarem o italiano (com muito sotaque), é comum encontrar pessoas falando alemão, afinal, 84,10% dos moradores pertencem ao grupo linguístico alemão, apenas 15,58% pertencem ao grupo linguístico italiano e 0,32% pertencem ao grupo da língua ladina, língua falada em Trentino-Alto Adige. É muito interessante, se você for conversar com os moradores, eles te responderão em italiano ou inglês. Mas, numa conversa entre a grande maioria deles, você irá ouvir o alemão!

A região também possui pistas de esqui e outros divertimentos como passeio de balão, patinação, hockey sobre o gelo e outras modalidades de esportes invernais. Dobbiaco é uma das poucas cidades no Alto Adige que possuem trampolim para a prática de salto com esqui.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Éramos em 4 casais e fomos passar um final de semana em Dobbiaco. Estávamos a procura de um lugar para relaxar, aproveitar a companhia dos amigos, desfrutar das mordomias do hotel e apreciar a paisagem. Ficamos hospedados no Hotel Ratsberg Alpenhotel que fica no alto da montanha, distante 5,5 Km do centro de Dobbiaco, com uma vista fantástica dos Dolomitas e a cidade aos nossos pés. Esse hotel possui piscina térmica, sauna e hidromassagem. Sugestão para uma estadia de relax: à tarde vá para a piscina coberta e aquecida e desfrute da vista para os Dolomitas que os janelões de vidro te proporcionam, principalmente ao entardecer. Depois faça uma hidromassagem (a água da hidro é mais quente do que a da piscina, por isso essa ordem) mas fique atento no horário de fechamento. À noite vá jantar no restaurante do hotel e tome o seu vinho com tranquilidade. Te garanto que você terá momentos de sossego e relaxamento memoráveis!

A temperatura média em Dobbiaco é de -4,2º (inverno) a 15,6ºC (verão). Os extremos de temperatura nos últimos 30 anos aconteceram em janeiro/1985 indo a -30,0ºC e em julho/1983, com verão a 32,4ºC.

Como chegar em Dobbiaco de ônibus

Existem muitas opções para Dobbiaco, provavelmente terá uma troca de ônibus. Veja aqui: Südtirol Mobil

Como chegar em Dobbiaco de trem

Compre a passagem para “Dobbiaco-Toblach” – Stazione Ferroviaria Dobbiaco. De qualquer parte você precisará fazer a troca de trem. Veja aqui: http://www.trenitalia.com

Como chegar em Dobbiaco de carro

De Trento a Dobbiaco (156KM): Autostrada A22 em direção a Bressanone. Saia na Bressanone-Val Pusteria e pegue em direção à SS49 Pusteria em direção a Brunico até chegar em Dobbiaco.
De Veneza a Dobbiaco (190Km): Autostrada A27, 100Km depois vire à direita na Ponte della Libertà e siga a SS51 em direção a Tai di Cadore – Cortina – Dobbiaco.

Estávamos de carro e passamos por lugares e paisagens belíssimas, dignas de uma paradinha para foto. Na foto abaixo, o espaço grande de neve é o Lago Misurina que fica totalmente congelado no inverno.

Ao sair de Dobbiaco e dando continuidade ao nosso passeio, passamos por Cortina d’ Ampezzo.

Cortina d’Ampezzo

Cortina d’Ampezzo é província de Belluno, região do Vêneto. É conhecida como “Regina delle Dolomiti” – Rainha dos Dolomitas. É uma das cidades dos Alpes italianos mais famosas e procuradas no inverno, principalmente para a prática de esqui. Nela estão as maiores zonas de esqui do mundo com estações para todos os níveis. Alguns desses Alpes possuem mais de 3.200m de altura.

Cortina d’Ampezzo sediou as Olimpíadas de Inverno de 1956 – “Olimpiadi Invernali” – e até hoje acontecem muitos eventos  de importância internacional relacionados a esportes de inverno nas montanhas.

O centro urbano está a 1.224m de altitude e é cheio de lojas, boutiques de grifes, artesanatos, restaurantes e cafés. É a única cidade italiana que faz parte do Best of the Alps, uma associação que reúne os 12 destinos alpinos clássicos, refinados, mais notáveis e com as montanhas mais espetaculares. Também é uma das cidades mais caras para se hospedar na região. É muito frequentada pela sociedade européia, artistas e famosos do cinema, televisão, música e automobilismo. É muito procurada na temporada de inverno e, se pretende se hospedar aqui, deverá fazer com muita antecedência.

O clima é sempre frio, sua temperatura média anual é de 5,7ºC. A temperatura média, no inverno, é de -6,8ºC a 3,4ºC.

Como chegar em Cortina d’Ampezzo de ônibus

De Veneza, durante a alta temporada de inverno, o serviço é diário e, em outro período, funciona somente aos sábados e domingos. A viagem dura cerca de 03h15min, com parada em Treviso. O bilhete tem que ser comprado antecipadamente, veja aqui: ATVO-Azienda Trasporti Veneto Orientale

Como chegar em Cortina d’Ampezzo de trem

Em Veneza pegue a linha Venezia S. Lucia – Calalzo di Cadore e, depois, um ônibus com passagem combinada. Calalzo di Cadore fica a 35Km de distância de Cortina e a viagem dura, em média 03h30min (trem + ónibus). Veja aqui: http://www.trenitalia.com . Se for fazer um bate-e-volta a partir de Veneza é possível, porém irá chegar bem tarde em Veneza.

Como chegar em Cortina d’Ampezzo de carro

De Dobbiaco para Cortina d’Ampezzo (33Km): pegue a SS51 di Alemagna e siga em direção a Cortina d’Ampezzo.
De Veneza para Cortina d’Ampezzo (158 Km): Pegue a Autostrada A27 em direção à Pian di Vedoja e depois em direção à Ponte della Libertà. Chegando lá, vire à direita e pegue a SS51 em direção à San Vito di Cadore e, depois, Cortina d’Ampezzo.

Mudando do lado oriental para o lado ocidental da Itália, em dezembro de 2015 foi a vez de conhecer Courmayeur e Breuil-Cervinia

 

Courmayeur,
também chamada de Courmayeur Mont Blanc

Em junho de 2014 foi feito um referendo para alterar o nome de Courmayeur para “Courmayeur Mont Blanc”. Mesmo não obtendo quorum para mudar o nome, muitos a chamam de Courmayeur Mont Blanc.

É a cidade mais ocidental do Valle d’Aosta e a última cidade antes de chegar na França. Está situada aos pés do monte mais alto da Itália e da Europa Central, o Monte Bianco! É ele quem faz a divisa da Itália com a França, onde é chamado de Mont Blanc.

Courmayeur é uma cidade muito agradável, com muitas lojas e boutiques de grifes, lojas de artesanatos, divertimento e muito esporte. Você passa horas e horas passeando, apreciando a arquitetura e a paisagem sem se entediar. Admirar a paisagem ao seu entorno é muito aprazível e a movimentação das pessoas na cidade têm uma energia contagiante! Depois de um passeio, nada melhor do que uma pausa para um café, chá ou gelato (sorvete, em italiano), é essencial! Degustar o sorvete italiano a qualquer hora e em qualquer temperatura externa é sempre muito bom! Sugiro a Gelateria, Caffetteria e Yogurteria Creme èt Chocolate que produz vários tipos de sorvetes e biscoitos muito gostosos!

Courmayeur também é uma das mais importantes estações de esqui na região dos Alpes italianos. Os esportes tradicionais da região são o Hockey sobre o gelo, o Palet (jogo de precisão onde o jogador lança um disco de ferro em direção a uma pequena barra circular de ferro pintada de branco e fincada no chão, parecido com a nossa bocha) e o Biathlon (uma maratona de esqui cross-country com subidas, descidas e trechos planos onde, em determinado momento, o esquiador tem que acertar o alvo com tiro de rifle).

Em Courmayeur você pode subir de teleférico com cabine fechada- Skyway Monte Bianco – e chegar a uma altura de 3.466m no cume chamado Punta Helbronner, um dos cumes do Monte Bianco. Ali você irá apreciar uma vista espetacular! É por isso que dizem que, em Courmayeur, você pode tocar o céu com o dedo. A Funivie Monte Bianco está a 3,2Km do centro e, para comprar o bilhete com antecedência, acesse aqui: Skyway Monte Bianco

A temperatura média é de -0,9ºC em janeiro, no inverno. Em julho, no verão, a temperatura média é de 17,0ºC.

Caso você queira um momento relax, a 6,6km de Courmayeur Mont Blanc está a Terme di Pré Saint Didier para você se deleitar, veja aqui: Terme di Pré Saint Didier

Como chegar em Courmayeur Mont Blanc

Os aeroportos mais próximos são:

Torino Caselle – 150Km
Milano Malpensa – 213Km
Milano Linate – 241Km
Genève-Cointrin (Genebra, Suíça) – 121 Km

Como chegar em Courmayeur de carro

Da Itália:
Autostrada Torino – Aosta – Courmayeur
Aosta 35 km – Torino 151 km
Da França e da Suíça:
Via Chamonix através do túnel Mont Blanc
Chamonix 22 km – Lyon 242 km – Annecy 118 km
Genebra 100 km
Para as condições de tráfego e visibilidade nas estradas italianas, veja o site: http://www.autostrade.it/autostrade-gis/meteo.do

Se for fazer um bate-e-volta, no centro de Courmayeur tem uma garagem coberta, a pagamento, muito cômoda para estacionar o seu carro.

Como chegar em Courmayeur de trem

A estação de trem mais próxima é a Pré Saint Didier e depois você deve pegar um ónibus para chegar em Courmayeur. Veja as opções:
Torino – Aosta – Pré Saint Didier + ônibus regional
Milano – Aosta – Pré Saint Didier + ônibus regional
Aosta – Pré Saint Didier +ônibus regional
Annecy – Saint Gervais les Bains – Le Fayet + Transfer
Trenitalia www.trenitalia.com
Savda www.savda.it

Como Chegar em Courmayeur de ônibus

Existem ônibus com linha direta partindo de Torino, Milão e Chamonix. Veja o site: http://www.savda.it

Passaporte para cruzar Itália X França

Indo à França, passando pelo túnel Monte Bianco, é obrigatório estar com o passaporte em mãos e com o visto de permanência na Itália dentro do prazo. Caso seja parado, deverá cumprir com os requisitos da polícia de fronteiras e alfândega.

 

Breuil-Cervinia

Breuil-Cervina está a 2.050m acima do nível do mar, aos pés do famoso monte Matterhorn. É uma fração do município italiano Valtournenche, no Valle d’Aosta. Distante apenas 88Km de Courmayeur, Cervinia merece uma visita! Ela é encantadora, pequenina, aconchegante, muito charmosa e seus montes ao redor te dão a sensação de que estão abraçando a cidade. Eu e meu marido fizemos um bate-e-volta, conseguimos passear tranquilamente pelo centro e ver de perto algumas estações de esqui e outras modalidades de esportes no gelo. O centro é cheio de hotéis, restaurantes e lojas charmosas onde você é muito bem atendido.

O monte Matterhorn fica na fronteira da Itália com a Suíça, compartilha zona de esqui com Zermatt, cidade Suíça. Matterhorn É o monte que estampa o chocolate Alpino, que inspirou o formato do Toblerone e também símbolo do Paramount Pictures. A face que vemos do monte Matterhorn em Breuil-Cervina, é a face sul.

Como Chegar em Breuil-Cervinia

Os aeroportos mais próximos são:

Torino Caselle – 118 Km
Milano Malpensa – 160 Km
Genève-Cointrin (Genebra, Suíça) – 210 Km

Como chegar em Breuil-Cervinia de trem e ônibus

A estação mais próxima é a Châtillon/Saint-Vincent. (info e orari www.trenitalia.it). De Châtillon, assim como Torino e Milão, tem um serviço de ônibus da linha Breuil-Cervinia Valtournenche  (info e orari www.savda.it)

Como chegar em Breuil-Cervinia de carro

De Torino a Breuil-Cervinia são 117 Km e a viagem dura, em média, 01h45min. Pegue a Autostrada A4 e siga na direção Milano/Ivrea/Aosta/M. Bianco. Depois pegue a saída para a A5 em direção a Aosta.
De Courmayer a Breuil-Cervinia são 88 km, em média 01h19min. Pegue a A5/E25, pegue a saída Châtillon-St. Vincent em direção a SR46 até chegar em Breuil-Cervinia.

 

Se pretende alugar carro na Itália, dê uma olhadinha neste post:
Aluguel de carro no exterior

Não tenha “medo” do frio, se prepare para isso e vá aproveitar as suas férias realizando seus sonhos!

Que tal deixar seu comentário no campo abaixo? Seria um prazer saber a sua opinião e/ou dica! Você também pode compartilhar este post com seus amigos!

Veja abaixo a relação de todos os blogueiros com os seus respectivos posts sobre “Uma estação do ano em algum destino”, que estão participando da blogagem coletiva:

Blogagem coletiva - Pequenos Grandes Viajantes

– Destinos por onde andei… – Primavera em Nova York 

– Mariana Viaja – Verão na Espanha: passeios em Barcelona e Madri

– Outro blog – Inverno em Banff | Montanhas Rochosas Canadenses

– A Casa na Mala – Qual a Melhor Época do Ano Para Viajar à Europa? 

– Por aí com os Pires – Flórida no verão

– Família Viagem – As cores do outono em Seattle

– Pegadas na Estrada – Outono na Islândia, uma estação surpreendente! 

– Viajonários – O que fazer na Califórnia no inverno

– Foco no Mundo – Como sobreviver ao inverno europeu

– O Melhor Mês do Ano – O que levar para o Atacama em cada estação do ano

– Escolho Viajar – Patagônia no verão – a melhor estação para a visitar

– Caixa de Viagens – Alpes italianos – onde curtir o inverno nas 5 cidades italianas mais charmosas, badaladas e com estações de esqui na região

– Vaneza com Z – 10 coisas para fazer no Verão em Salvador 

– Cantinho de Ná – Como é New York na primavera

– Viagens que Sonhamos – Inverno na Serra Gaúcha

– A Path to Somewhere – 10 lugares para curtir o outono em Nova York 

– Mochilão Barato – Mochilando no Inverno Europeu

– Viagens Invisíveis – Inverno em Malta, vale a pena?

– Alyssa Prado Blog – 6 Motivos para visitar Floripa no Inverno

– Viajando em Familia – Orlando no Verão ou Inverno?

– Apure Guria! – Sobrevivendo ao inverno na Nova Zelândia

– #KariDesbrava – Cinco lugares para curtir o frio no estado do Rio de Janeiro

– Ligado em Viagem – Dobel na Alemanha, muita neve na região de Baden-Württemberg

– Pequeno Grande Mundo – Em Manaus é verão o ano inteiro

– Destino Mundo Afora – Inverno na Serra Catarinense 

– The Nat’s Corner – Verão Europeu: O Que Levar na Mala

– Lolepocket – 7 praias do Rio de Janeiro para curtir o verão como os cariocas

– Uma Senhora Viagem – Dois Outonos Diferentes na Europa

– Devaneios de Biela – As Cores e os Contrastes de Cartagena na Primavera

– Baianos no Polo Norte – 10 motivos para visitar Toronto no verão

50 comentários no post “Alpes italianos – onde curtir o inverno nas 5 cidades italianas mais charmosas, badaladas e com estações de esqui na região.

  1. Gostaria de entrar em contato com ( empresários e pessoas investidoras ), com interesse em artesanatos em geral, com grande aceitação no mercado, telas de pinturas. Para estabelecer um grande negócio, bem lucrativo Preciso de pessoas que possam investir neste ramo e acredite.
    * Valor de investimento 50.000,00
    * Aluguel, espaço adequado para uma oficina.
    * Compra de materiais e ferramentas.
    * Investimentos para propaganda.
    * Construção para um site.

  2. Amei seu post, rico em detalhes e me deixou com mais vontade de conhecer a Itália. Estarei indo com meu marido em outubro e ficaremos 15 dias, a princípio escolhemos as cidades de Milão (04), Veneza (2 dias), Florença (05), Roma e a Costa Amalfitana (04), mas ao ver seu post resolvemos incluir os Alpes. Por mais que eu leia as dicas mais confusa fico. São tantos locais lindos para conhecer!!!! Dentre essas cidades que mencionei há alguma dica para passar?

    1. Olá, Márcia! Muito obrigada pelo seu comentário sobre o blog, fiquei muito feliz! Vocês souberam escolher muito bem as cidades, parabéns! Apenas essas sugestões:
      . Milão – 4 dias eu acho muito, 1 ou 2 dias no máximo. A não ser que sua intenção seja fazer compras. Caso queira comprar produtos italianos, vá ao Eataly (muita variedade e preços melhores) ou então no subsolo do Excelsior (fica umas 3 ruas atrás do Duomo, o térreo é loja de roupas). Para roupas, perto de Milão tem um outlet muito bom que fica a 94km de distância, o Serravalle Designer Outlet. Se vocês não estiverem de carro, tem um ônibus que faz bate-e-volta a partir de Milão e o bilhete você compra numa loja perto da Galleria Vittorio Emanuele (não deixe de visitá-la, é muito bonita a sua arquitetura!). No Duomo, visite o seu interior e aproveite para passear no telhado dele (pode subir de elevador) é muito interessante e terá uma vista muito bonita. Para almoçar, perto do Duomo, sugiro o restaurante do Peck (também é um mercado de produtos italianos) e peça ossobuco que é um prato típico da região e uma torta milanesa de sobremesa (parece com tiramissu mas é muito mais gostosa!). Se não for fazer compras, que tal tirar um dia ou dois de Milão para incluir Cortina d’Ampezzo? Ela fica próxima de Veneza e, se preferir, é possível fazer um bate-e-volta de lá (precisa olhar a disponibilidade de trem antes, ok?)
      . Veneza – 2 dias, perfeito! Se a chegada na Itália for por Milão, coloque Veneza como a 1ª cidade a ser visitada e deixe Milão por último. Suas malas estarão mais leves neste momento e isso facilitará a circulação pelas ruas e as escadas das pontes de Veneza. Procure se hospedar na região da Piazza San Marco. Eu tenho um post sobre Veneza, sugiro que você dê uma olhada. Visite o Palazzo Ducale, é um dos museus mais lindos que vi. A única coisa ruim de Veneza é que vc conta nos dedos os restaurantes bons e, para almoçar (faça reserva), sugiro o La Patatina, fica entre a Rialto e a estação ferroviária.
      . Firenze – 05 dias. Essa quantidade de dias está muito legal, principalmente se vocês curtem arte e museu! Vocês conseguirão visitar muitos lugares importantes e sem correria. Procure comprar ingressos para os museus antecipadamente para não perder tempo nas filas. Eu também tenho um post sobre Firenze, dê uma olhada, por favor. Se você conseguir otimizar o tempo, tire um dia para fazer um bate-e-volta para conhecer Siena e San Gimignano. Existem várias empresas de excursões perto da estação de trem que fazem isso.
      . Roma e Costa Amalfitana – já aqui 04 dias é muito pouco! Principalmente se for incluir o Vaticano nesses dias! Para Roma 03 dias e Vaticano 01 dia. Em Roma: Fontana di Trevi (jogue a moedinha para voltar em Roma heim! rsrs), Colosseo e Forum Romano, Piazza di Spagna, Piazza Navona, Piazza del Popolo, Pantheon e Monumento a Vitorio Emanuele II. Se você tem interesse em comprar roupas de grife, vá na Via dei Condotti que começa (ou termina) na Piazza di Spagna. Mas, se quiser comprar roupas para o dia-a-dia, maquiagem, etc, vá no Kiko Milano, Limoni, Coin, Upim e Acessorize.
      Se for no Vaticano, compre o ingresso, pela internet, para ir ao museu (se deixar para comprar na hora vai perder umas duas horas na fila com o risco de não encontrar horário para aquele dia) e procure ir pela manhã. Você irá gastar, no mínimo, 2 horas dentro dele. A ùltima coisa que você irá ver será a Cappella Sistina mas ela ficará na sua memória para sempre de tão linda e impressionante! Ao sair, paradinha para almoçar e descansar e, em seguida, visitar a Basílica de São Pedro.
      Se você pretende visitar os Alpes, que tal deixar a Costa Amalfitana para uma outra oportunidade? A Costa Amalfitana é belíssima mas sugiro que você faça na primavera (mais bonito e tranquilo) ou no verão. Mas, se a Costa Amalfitana é o seu sonho, vá em frente! Não se preocupe em querer fazer tudo de uma vez, essa será a sua primeira vez na Itália e, depois que você conhecer esse país lindo, a segunda vez não vai demorar muito em acontecer!
      Desejo uma belíssima viagem, que você e seu marido aproveitem bastante e, qualquer dúvida, me pergunte, ok? Abraços!

  3. Lívia, parabéns pelas fotos e informações !! Gosto de planejar bem minhas viagens e estamos planejando a do próximo ano ( janeiro/18 ), uma vez que este ano estaremos em Orlando com os filhos mais uma vez.

    Queremos mostrá-los um pouco de cultura e neve !! Eu, minha esposa e nossos gêmeos de 10 anos. Nossa intenção é passar 04 dias nos Alpes Italianos, e depois uma passadinha básica em Portugal. Pretendemos pegar um vôo do Rio à Milão e fazer o rota na Itália de carro.

    Em Portugal, 03 dias para visita ao norte de Portugal, também de carro ( Serra da Estrela ? )

    O que você sugere ?? Será entediante para as crianças ??
    Obrigado,

    Ribamar Cappella

    1. Olá, Ribamar! Parabéns por planejar suas viagens com antecedência, isso é excelente e muito importante! Quanto à sua preocupação em ficar entediante a viagem na Europa, veja abaixo as dicas que te dou em relação à Itália:
      -Nos Alpes eu acredito que eles irão gostar, existem muitas brincadeiras nas montanhas e também muitos hotéis com piscinas térmicas, spas legais (vc e sua esposa também merecem, não é?) etc.
      -Museu Ferrari Maranello – eu tenho um post sobre ele com todas as informações e acho que vc irá gostar. Busque pelo nome do museu no meu blog que irá encontrar, por favor.
      -Passear de gôndola em Veneza – em qual lugar no mundo que vcs farão isso? Só em Veneza! Pode parecer passeio para adulto mas a criançada curte muito! Se for a Veneza, deixe eles darem comida para os pombos e suba o Campanário na Piazza San Marco com eles, pode ir de elevador. Conte pra eles a história da cidade e verá que depois estarão contando tudo o que viram para os colegas! Eu também tenho um post sobre Veneza no blog com muitas informações.
      -O interior do Duomo de Milão pode não ser muito interessante para seus filhos mas, subir no telhado da Catedral eu acredito que irá agradá-los. Também pode subir de elevador.
      -Ainda em Milão, se eles gostam de futebol, que tal levá-los para assistir a uma partida de futebol no San Siro? Eu levei meu pai e gostei muito, mesmo sem eu ser ligada nesse esporte.
      -Na Itália também tem parques de diversões. Eu nunca fui em nenhum deles mas uma amiga italiana me disse que são muito procurados. Dê uma pesquisada em Gardaland, perto do lago di Garda (eu não posso colocar link aqui, jogue no Google gardaland.it)
      -Outro parque na Itália é o parque temático da aviação em Rimini, perto de San Marino, o outro país dentro da Itália. Atenção que, no inverno, só abre aos domingos. Por favor, jogue no Google museoaviazione.com
      Quanto a Portugal, eu entendi que você terá apenas 3 dias para visitar e está querendo escolher uma cidade. O que conheço da Serra da Estrela não é voltado para crianças mas fiz umas pesquisas para vc e vi que é um lugar interessante pois tem o Skiparque (em Manteigas), o Museu dos Brinquedos (em Seia) e o Museu do Pão (também em Seia) que é um museu interativo e eles poderão participar de tudo, sem tradução 🙂
      Espero ter te ajudado, qualquer dúvida, não hesite em me perguntar. Muito obrigada pelo seu comentário e que vocês façam uma excelente viagem, tanto em Orlando quanto na Europa!

  4. Olá Lívia, parabéns pela descrição e fotos. Sua aventura me fez refazer minha rota.rsrs Eu vou desembarcar em veneza, seria uma boa ir de lá ou você me sugere ir de turim para vale d’aosta já que é outro local que você conheceu. Todos são lindos e queria sua sugestão e qts dias eu fico no local que me sugerir.

    1. Olá Diego, que prazer em me comunicar com você novamente! Para eu te ajudar melhor, por favor, teria como você me dizer o seu itinerário, quantos dias ficará na Itália e quais cidades gostaria de visitar? Já estou sabendo que você chegará por Veneza, certo?

      1. Oi Lívia. Chego em Veneza no dia 02/01 e fico até dia 07/01, depois ia para milão mas com essa idéia dos alpes eu devo mudar, ai teria do dia 07/01 até 10/01 livre. Depois 10/01 até 13/01 em Florença(Siena e San giminiano), do dia 13/01 até 18/01 em Roma(Pompeia e Assis), do dia 18/01até 20/01 em Barcelona, do dia 20/01 até 23/01 em Sevilla, do dia 23/01 até 26/01 em Lisboa(Fátima) e como meu voo é de volta é em Madrid, eu retorno para Espanha e fico na capital no dia 26/01 até dia 29/01.

        1. Olá, Diego. Fiz algumas pesquisas para você e relaciono abaixo o que encontrei. Não alterei as datas que você me enviou mas, em alguns lugares, sugiro modificá-las. Mas isso é com vocês, veja:
          De 02/01 a 07/01 – Veneza (não fique em Mestre, é roubada!) – apesar de eu amar Veneza, sugiro você diminuir os dias em Veneza por conta do seu itinerário (me dói falar isso rsrs). Que tal sair de Veneza no dia 05/01? Em Veneza sugiro visitar o Palazzo Ducale, é um pouco caro mas é lindo demais e surpreendente! Dentro dele vocês poderão ver a história de como Veneza começou e poderão fazer o percurso que os presos faziam antes de serem executados, passando por dentro da Ponte dos Suspiros cujo nome é esse pois dizem que os condenados suspiravam ao passar por essa ponte visto que seria a última vez que estariam vendo Veneza! Subam o Campanário para ver Veneza do alto, é imperdível!

          Sugestão para você que está querendo ir nos Alpes (se preparem para o frio!), sem carro:
          -Trento e Madona di Campiglio>De Veneza a Trento você levará em torno de 02:30h de trem. Vocês irão precisar dormir duas noites em Trento, que é uma cidade pequena e muito aconchegante, para fazer bate-e-volta a Madona di Campiglio (pegue um teleférico e suba em um monte para vocês verem que maravilha!). Eu já fiz esse bate-e-volta e é tranquilo.
          ou
          -Torino, Aosta e Courmayeur
          Vc pode sair de Veneza de trem e ir para Aosta, vai gastar umas 7 horas de viagem, vai praticamente cruzar do leste para o oeste da Itália. No outro dia, de Aosta você pode fazer um bate-e-volta a Courmayer (pegue o teleférico e suba no Monte Bianco). Eu não consegui encontrar um horário para um bate-e-volta tranquilo saindo de Torino, intercalando trem e ônibus. Por isso incluí Aosta.
          Encontrei um site de transfers mas tem que preencher dados para te dar uma resposta sobre o valor. O site é knopkatransfer – não posso colocar aqui o link, por favor digite no google. No site airporttransfers .it eu vi que o transfer somente de ida – da estação de trem de Torino até Coymayeur – ida/volta fica em 600 euros você podendo escolher a hora. Desse jeito você poderá fazer um bate-e-volta de Torino a Courmayeur mas o preço é salgado, não?
          Torino é uma cidade maravilhosa! Além dos inúmeros pontos turísticos que tem, para mim é o lugar onde comi melhor na Itália. Eu tenho vários posts sobre culinária na Itália e muitas fotos são de restaurantes em Torino. Se der, visite o Parco del Valentino. Eu não fui pois estava chovendo muito no dia mas sei que é lindo.
          Quanto aos dias vocês precisarão de dormir duas noites em Aosta para fazer o bate-e-volta a Courmayer e, em Torino, no mínimo dois dias inteiros. Compre o ingresso antecipado da Mole Antonelliana e suba no elevador para ver Torino do alto, é imperdível!

          De 10/01 a 13/01 – Florença (Siena e San Gimignano) – Excelente escolha! Vocês ficarão encantados com essas cidades! Existe excursão saindo de Firenze para visitar Siena e San Gimignano num mesmo dia. O preço depende, veja no google: toscanainside e italyxp. Não sei te informar sobre compras nesses sites (nunca comprei!) mas você terá noção dos preços das excursões. Quanto ao tempo de estadia na cidade de Firenze eu considero pouco.Essa cidade tem muita coisa para se ver e fazer! Cuidado para não ficar poucos dias em todas as cidades e a viagem ficar cansativa! Aproveite para comprar muitos condimentos e vinhos da Toscana!

          De 13/01 a 18/01 – Roma (Pompéia e Assis) – Se for no Vaticano, compre o bilhete do Museu do Vaticano antecipadamente, se não fizer isso irá perder umas duas horas na fila, em pé! Levando em consideração que, no dia 13 vocês terão somente uma parte do dia para visitar Roma e, no dia 18 terão que partir para Barcelona, restaram 4 dias. Um dia será utilizado para Pompéia, outro para Assis e outro para o Vaticano. Com isso, restou praticamente 1 dia inteiro para Roma e isso é muito pouco, considere deixar Pompéia para uma outra oportunidade. Não perca a oportunidade de conhecer melhor Roma!

          De 18/01 a 20/01 – Barcelona (você teria como incluir um dia a mais em Barcelona? Se, no dia 18 vocês irão chegar e, no dia 20 irão sair, terão somente um dia inteiro na cidade – dia 19 – eu considero muito pouco!) – Em Barcelona vá jantar no El Nacional, é um local muito descolado, frequentado por Barceloneses e é muito bom, cheio de restaurantes com várias opções. Lá tem um restaurante de “tapas” e tira-gostos que são deliciosos! Eu não jantava, ia lá só para comer as entradinhas e muita gente faz isso. Leia o post que escrevi sobre o Park Güell

          De 20/01 a 23/01 – Sevilla – perfeito!

          De 23/01 a 26/01 – Lisboa (visitando Fátima, bate-e-volta, certo? Não precisa mais do que isso) – eu tenho um post sobre Lisboa, sugiro dar uma olhada nos pontos turísticos. Em Lisboa ou em Madri, leve sua esposa no El Corte Inglès, uma loja de departamentos gigante e maravilhosa! Vocês, que estarão recém-casados, vão querer levar um monte de coisa para a casa nova!

          De 26/01 a 29/01 – Madri – dê uma olhadinha no post que escrevi sobre os principais pontos turísticos de Madri.

          Bom, espero ter te ajudado! Qualquer dúvida, me escreva!
          Um abraço!

          1. Lívia, que boa vontade sua, muito grato. Olha adorei suas dicas e veneza minha “noiva” não abre mão nem uma hora.kkkkkkk Mas vou fazer alguns reajustes.È melhor ir para trento, bolzano ou belluno? essas 3 servem como base né? obrigadoooooo

          2. Diego, adorei a sua noiva! Eu acho que vocês irão amar Veneza, ela é super romântica, linda e uma delícia de passear! Você não me pediu opinião mas, com sua licença, resolvi te falar duas coisas: só vá a Murano se vocês estiverem interessados em comprar cristais, caso contrário, não vale a pena ir lá. Se tiver um dia chuvoso ou com “acqua alta” em Veneza, uma opção é fazer um bate-e-volta a Padova ou Verona, a cidade de Romeu e Julieta.
            Bom, das três cidades que você citou eu descartaria Bolzano se a sua intenção é ir numa cidade com muita neve e estação de esqui. Trento fica mais perto de Madona di Campiglio e Belluno fica mais perto de Cortina d’Ampezzo. Aí a escolha é de vocês, todas as cidades são lindas!

  5. Olá!
    voce conhece alguma locadora em veneza que permite o aluguel de automovel já com o pneu de inverno?
    Estou indo para Cortina e nao encontro locadora com esta opcao. Nunca dirigi na neve e estou muito preocupado com isso. Nao quero derrapar e cair lá da montanha por causa disso, virar notícia fúnebre…

    Estou pensando em desistir da viagem. Pra me sentir seguro quero pneu de neve E corrente.

    Enfim, voce conhece alguma locadora confiável que dê para alugar com pneu de neve E as correntes?

    1. Hahaha adorei o seu senso de humor! Não desista de visitar Cortina d’Ampezzo, aquela região é muito linda! Quanto às locadoras, eu sempre alugo com a Hertz ou com a Avis. Realmente elas não possuem pneus especiais, aliás, eu já procurei em várias locadoras da Itália e não encontrei. Na Itália é muito difícil nevasca como em outros países e as correntes, para o passeio até Cortina, são suficientes. Eu já fui na Itália diversas vezes no inverno (em lugares de neve) e nunca precisei de colocar as correntes nos pneus, andei com elas o tempo todo dentro do carro. Mas, se você continua inseguro, sugiro fazer a reserva do hotel em Cortina de modo que possa ser cancelada, sem prejuízo para você. Assim, chegando lá, você saberá qual decisão tomar. Vá tranquilo que vai dar tudo certo! Desejo que você curta bastante o seu passeio, e aproveite cada momento! Boa viagem, obrigada pelo comentário e espero revê-lo novamente aqui!

  6. Nossa, babei, lendo esse post! Realmente fascinante e convidativo! Bem explicado e com ótimas dicas! Parabéns mais uma vez!!!

  7. O post ficou excelente em termos de dicas e de fotos. Tudo muito bem explicado e elucidado. Vou recorrer a ele novamente quando for hora de rumar ao norte da Itália novamente. Parabéns!

    1. Lidiane, vou te confessar uma coisa: sou muito friorenta! Mas, quando conheci Madonna di Campiglio eu me apaixonei pelo inverno italiano! É só estar com a roupa apropriada que a gente curte muito, acredite! Muito obrigada pelo comentário e apareça sempre!

  8. Adorei tudo, as dicas minuciosas e as fotos incríveis. Destinos imperdíveis no inverno europeu, com certeza dias maravilhosos que podemos passar nestas cidades. Queria tanto, quem sabe um dia.

  9. Nossa, confesso que NUNCA tinha me passado pela cabeça visitar a Itália no inverno. Fiquei maravilhada com as fotos e as informações, já quero conhecer Madonna di Campiglio, que lugar liiindo!!! Obrigada pelas dicas <3

    1. Alyssa, espero que você se encante com Madonna di Campiglio tanto quanto eu, fico feliz que tenha gostado! Visitar a Itália no inverno é muito bom! As cidades não ficam tão cheias, tem muita oferta de hotel, tem muita comida típica que só são preparadas neste período e você visita lugares totalmente diferente do habitual, eu adoro! É só estar com roupas apropriadas para o frio que você vai se divertir e passear bastante! Muito obrigada pelo seu comentário e apareça sempre!

  10. Uauuu, que inspiração! Adoramos o post. Super informativo e bem diferente dos tradicionais roteiros turísticos. Parabéns pela matéria, realmente inspiradora. Abraços, Cristina e Renato – Blog Pegadas na Estrada

  11. Maravilhosoooooo post !!!!!! Parabéns ! Fotos lindíssimas !
    Essas dicas de como chegar ajudam demais quem organiza suas próprias viagens. Viajo sempre de trem e nem sempre encontro essas informações. Não consegui abrir seu post pelo link . como já conheço o blog abri normalmente.

  12. Que dicas valiosas! Eu já passei tanto calor na Itália (e olha que nunca fui no verão) que nunca tinha imaginado fazer um passeio pelos Alpes. Que coisa mais linda, as fotos estão incríveis! Adorei o post, parabéns! 🙂

    1. É verdade, Camila! Tem lugares que eu paro e fico um tempão admirando a paisagem! E para nós, que gostamos de fotografar, é uma loucura, haja cartão de memória! Adorei sua visita, muito obrigada e apareça sempre!

  13. Não sou muito do frio, por isso acabo fugindo de destinos de inverno, mas lendo essas dicas e vendo essas imagens, fica impossível não sentir vontade de conhecer cada um desses lugares!!!

    1. Mariana, muito obrigada pelo seu comentário, fiquei muito feliz em saber que ficou inspirada! Realmente são lugares lindos e encantadores que valem muito a pena conhecer! Apareça sempre!

  14. Que linda paisagem dos Alpes!

    Certa vez, uma amiga me mostrou fotos de um passeio que ela fez com o marido no Valle d’Aosta e hoje você traz este post tão belo com paisagens encantadoras.

    Muito obrigada!

Deixe seu comentário, ele é muito importante!

Siga o Caixa de Viagens

Digite seu e-mail para receber novidades e publicações gratuitamente

Siga o blog